segunda-feira, 11 de junho de 2007

Ok, 53 é uma opção

Pagar 53 reais pode ser apenas uma opção.
Pode-se pagar 5, 4, 3, ou 2 reais indo a cinemas como Metrópoles ou mesmo no Cinemark. Sim, acho que lá fora também deva ser caro. Talvez não sejamos tão pobres assim mesmo. E também acho que não precisamos da pipoca deles.
Só acho que poderia quem sabe, ser um pouco mais barato, aqui e em todos os lugares, Paris, Londres, Vitória e São Paulo. Acho isso, pois tenho quase certeza de que há um lucro abusivo sobre os custos e não costumo achar isso lindo, nem artístico. A arte sem patrocínio acaba por ser uma arte solitária. Mas é preciso comer não é mesmo? Ainda acho que o cinema tem que dar dinheiro pra quem faz e não apenas para quem exibe, e filmes em sua maioria ainda americanos. O que devemos fazer é exatamente isso, usarmos das brechas encontradas no sistema e não aderirmos a artefatos desnecessários, como a pipoca Conga, sei lá como chama aquilo. Ah, queria registrar também o meu desconforto com relação às cadeiras um tanto quanto duras.

2 comentários:

Douglas disse...

Sim! Perfeito!
Leve agua na mochila...e no máximo um chiclete!
Vai ser muito mais barato e não vai fazer aquele barulho enloquecedor de pipoca ou do fim do refri...!(QUE ME IRRITA DEMAIS)

Gabriela Iscariotes disse...

Vi que alguns falaram que "lá fora cinema é mais caro, você paga 10 euros, faça a conversão e vai ver que no Brasil ainda tá barato".

Mas faça a comparação: quanto um europeu ganha em média? E quanto um brasileiro ganha? Desconfio que o preço do ingresso ainda pese bem mais no bolso do brasileiro.