terça-feira, 6 de maio de 2008

Texto antigo

Regressar ao amadurecimento!

Juntos?

Por tanto pensei em acreditar.

Burrice.

Ou não.

Existe punição de uma previsão?

Tão pesada foi a sua facada, que acredito que o meu erro já foi uma punição pelo o que agora recebo.

Hipocrisia é mentir dizendo que não mente, que não erra e ainda tenta me julgar, ...

Consegue ser hipócrita, mentiroso, absurdamente errado e cínico ao mesmo tempo!

Mas lhe dou razão.

Afinal...

Ah, final?

Há final, mas não sei onde em que tempo está. Perto ou Londres, não sei se qualquer coisa vale a pena. Não sei se quero ser a pena no seu caminho. Leve para se esquecer quando quer e gordo para pesar a sair. Posso lavar, passar, comprar, comer e puta que pariu o filho da puta. Só tem puta agora.

Satisfeito?

Oh Roma, como saberei se está satisfeita comigo ou se ainda serei castigado?

Na cruz já não morrerei, não ando mais com nenhum santo.

Se bem que no caso, eu que sou o Judas. Ou a Madalena, sei lá. Só sei que Maria ninguém mais é.

Nunca escrevi um texto tão sem raiva. Por isso está tão ruim. Eu estou pouco me fudendo pra essa porra de português, rima ou criatividade. Quero que isso vá pra casa do letrado. Eu sou mais eu.

Antes eu era mais nós.

Um comentário:

Maria Regina disse...

Markinhos, não fique nervoso, mas eu preciso corrigir essa parte do seu texto "Só sei que Maria ninguém mais é.", eu sou Maria poxa... :P