quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Um poema para um morto

Isso nada tem a ver com a sua vida,
Isso nunca terá nada a ver com a sua vida.
Cansei de esperar por uma mãozinha,
Rezei, perdi, matei por nada.
Não posso mais com Deus,
Mas também não desejo o inferno,
Não a mim...
Meu desespero neste quarto sem saída,
Sinto-me presa e sem algemas,
Sem um corpo, sem janelas,
Sem pedaços, sem ação, sem oração.
Alienados, subordinados, podados, mutilados!
Uma Amazônia acinzentada.
Quanta covardia eu hei de herdar?
Se é para escolher, escolho esta.
Saiam dos asilos!
Saiam das escolas!
Mas que bobagem é essa de escolas?
Mas que maldade é essa de academia?
Ria dos burros e dos políticos corruptos,
Mas não ria de si mesmo,
Que era burro, político e estúpido!
Maldita hora em que leu aquele livro.
Modéstia parte, eu prefiro a televisão.
As novelas, os jogos e as peripécias.
A reputação, a mutação e a repetição.
Do mesmo, do mesmo, do mesmo.
Não é mesmo?
Não é? Mesmo!
Vai lá e se entrega na cadeia,...
Vai lá e se entrega pra polícia,...
Num fica aí dando uma de morto.
Num fica aí dando pros outros.
Seu merda!
Vive dizendo pro pivete parar de pedir,
E pede o tempo todo pro diabo e pra Deus
Um aumento, uma viagem, uma casa, um carro, uma trepada
Pára de pensar alto!
Você nunca sairá da sua cova.
Você nunca mudará seu destino.
Intestino de porco!
Indolente!
Só não tem preguiça de ficar velho.
Vai ser desnecessário assim mais longe!
Já disse que isso nada tem a ver com a sua vida.
Isso nunca terá nada a ver com a sua vida!
Você nunca fará nada de importante.
Vai ser sempre um estuprador, um rotulador, um ventilador de bosta!
Sai da minha frente!
Sai da minha casa!
Não quero mais perder tempo com um morto sem volta.

Um comentário:

Ryan disse...

Ainda bem que isso NADA tem haver comigo! Para quem entendeu o recado só tenho uma coisa a dizer!

HAHAHA
só lamento...

Alias, duas coisas a dizer!

- Só lamento e TOMOU papudo(a)?!