quarta-feira, 4 de junho de 2008

Um dia a casa cai

Olha lá
As cores do escondido
que ainda tem cores
que está no alto
mas não arranha o céu
e nem faz cócegas
Sim, faz rir
Faz rir o bolso de quem tem mais,
de quem está comprando um lugar no paredão.
Um paredão que elimina
que derruba casas
mas que não termina com a visão de ninguém.
Por isso...
Cuidado palácios espelhados...
esses espelhos são para refletir o que?
Prefiro que seja uma pedra.
E uma pedra bem colorida e bem certeira.
Viva a revolução!

Um comentário:

Crazy Silly Poet disse...

É! pelo que vejo, Vitória é a cidade da poesia... Quanta poesia se pode achar num lugar tão pequeno perto da maior cidade do mundo, tão grande perto da minha pequena cidade do interior ein? risos

Belo poema, parabéns...

abraço